27 de febrero de 2009

Lânguida

Debaixo destas densas madeixas
vão tecendo-se lentamente os dias
e eu
soprando as cinzas das horas vou
seguindo nesse compasso
e reconheço
a minha vida dança
conforme aquilo
que este míope olhar alcança



Ivana Oliveira, 25/02/2009.

1 comentario:

  1. Como já disse pessoalmente pelo msn (kkk), adorei o poema. Tudo nele remete a algo. Cheio de significados. Mas ainda não consigo ler sem ver um eu-lírico que não seja VOCÊ!

    Sempre em frente.
    ¡adiós!

    ResponderEliminar