13 de julio de 2011

Poema a Feira de Santana

Feira de Santana (foto antiga)
Fonte: http://feiraminhaterra.blogspot.com/

Vieram um dia, doce mercenária,
a viver nesse chão.
Impura e abusada – santa maculada,
Princesa do Sertão!

Abra-se a tenda do vendedor errante
Onde a plebe te malha o chão
Oh, Mãe de filhos pródigos
Que vem e vão levando a tua herança
De ti, filhos ingratos, do mundo, cidadãos.

Oh, bendita e agreste terra,
Na aridez dos teus dias – descanso.
Na língua errada do trovador – te divinizas:
Terra formosa, cheia de graça e encantos!

És promessa em teu horizonte pleno...
há outras auroras nos olhos do imigrante;
Ouça o falar dos que virão habitar no teu seio
e tu, com teus Olhos D’água estende a mão
e ensina-os a caminhar...

Ivana Oliveira, 12 de julho de 2011.

4 comentarios:

  1. ESTAVA PROCURANDO ALGO PARA SER APRESENTADO NESSA COMEMORAÇÃO NO DIA 18/09/12 NA MINHA ESCOLA LIR E GOSTEI MUITO DESSA POESIA.

    ResponderEliminar
    Respuestas
    1. Sinto-me honrada, só não esqueça de colocar o nome da autora, rs. Depois me conta como foi a apresentação. Boa sorte!

      Eliminar