27 de febrero de 2009

Olhos no espelho

Ante estes olhos no espelho
as palavras secas e vãs
vão tecendo a tristeza
em meu peito.
Mãos e pés atados...
O tempo fica como um passageiro
esquecido na estação.
O bolero da saudade me baila:
Quiero olvidarlo,
Quiero olvidarlo.
E no espelho meu eco:
eu sou tão só
Tão só
Tão

1 comentario:

  1. OI querida amiga Ivana..... (Eu disse IVANA, com "V"... [:D]
    Adorei de verdade seu espaço.... adorei o trabalho das imagens e adorei mais ainda os seus poemas.
    Menina, tem que reunir tudo isso e publicar seu livro...
    e sendo você mesma publicando, aí tenho certeza que ninguém vai te barrar, por estar misturando poesia e conto...
    eu acho que, para um leitor que gosta dos dois, como eu, não tem nada conveniente que comprar um livro de contos e poemas,. ao mesmo tempo...
    Não entendi quase nadica dos em español, mas tudo bem... o céu não é para todos....
    Um abraço e vamos tentar marcar mais vezes no ROOK que eu quero "Lhe afundar"....
    Até...
    Rubinho Lima

    ResponderEliminar